Como manter os endpoints da sua empresa seguros?

Em função de fatores como o home office e a migração para a nuvem, os endpoints estão cada vez mais numerosos e fora da rede corporativa, aumentando os pontos de vulnerabilidade.

Faça o nosso quiz sobre segurança e descubra se a sua empresa está segura, clicando aqui.

De acordo com um levantamento do Ponemon Institute, 63% das empresas não conseguem monitorar os endpoints fora da rede atualmente. Além disso, 56% dos profissionais pesquisados disseram que não conseguem determinar o status de conformidade dos seus endpoints. E 70% deles afirmam possuir uma capacidade “abaixo da média” de minimizar as perdas relacionadas às falhas dos endpoints.

Nesse cenário, as equipes de TI lutam com o aumento da complexidade e a falta de visibilidade e controle de seus sistemas. Para agravar ainda mais a situação, o número de ciberataques aumenta a cada dia, e os criminosos usam táticas cada vez mais sofisticadas. Além disso, os colaboradores das empresas podem ser facilmente manipulados por práticas de phishing e engenharia social ou tomar uma decisão errada em momentos de desatenção.

Neste artigo, vamos explicar quais são os principais desafios atuais para garantir a segurança dos endpoints e dar dicas sobre como manter os dispositivos de sua empresa seguros.

Desafios para aumentar a segurança de endpoints para empresas

A segurança dos endpoints se torna cada dia um desafio maior pelo fato de que as redes atuais abrangem vários ecossistemas, incluindo infraestruturas de várias nuvens e vários serviços baseados em nuvem. Aplicativos e fluxos de trabalho agora transitam entre vários ambientes para realizar as suas tarefas.

Ao mesmo tempo, um número crescente de endpoints está conectado a diversos recursos distribuídos pela rede, tornando o ponto em que cada dispositivo se conecta a ela cada vez mais difícil de monitorar e defender. Muitos desses dispositivos também combinam perfis e informações pessoais e profissionais, aumentando as chances de ataques e exploração de vulnerabilidades.

Depois de obter acesso a um endpoint, os cibercriminosos usam esse dispositivo como uma plataforma de lançamento na rede, que os permite não apenas bloquear mas também roubar dados organizacionais. Em seguida, eles ameaçam publicá-los em servidores públicos com o intuito de extorquir dinheiro através de pagamentos de resgate em troca da não divulgação.

Além dos riscos desses ataques externos, existe ainda o risco de que os crimes possam ser cometidos pelas próprias equipes internas das empresas. De acordo com o Gartner, 30% das violações atuais envolvem colaboradores internos (sejam eles mal-intencionados ou não). Portanto, é imperativo que os dispositivos de endpoint com acesso a recursos críticos de rede também sejam protegidos quando estiverem fora dela.

Dicas para aumentar a segurança dos endpoints

Para garantir a proteção, as soluções de segurança de endpoint para empresas devem ser uma prioridade. Afinal, o ataque a um único dispositivo pode se espalhar pela rede e comprometer todos os seus dados e informações, gerando prejuízos milionários.

A melhor defesa contra ameaças como o ransomware é a prevenção proativa e o desenvolvimento de uma estratégia de segurança abrangente, capaz de integrar e orquestrar ameaças em tempo real e gerenciar informações em um único repositório de dados (data lake). Desse modo, é possível manter a segurança sob controle em uma plataforma abrangente, capaz de reduzir riscos e custos, enquanto melhora o gerenciamento dos ativos.

Além disso, essa estratégia deve incluir uma série de medidas:

  1. Treine todos os funcionários sobre as melhores práticas de segurança cibernética. Certifique-se de que eles sigam boas práticas de prevenção, como usar proteção por senhas fortes, conectar-se apenas a redes Wi-Fi seguras e aprovadas e estejam alertas contra práticas de phishing.

A nossa plataforma de treinamento de Security Awareness ajuda a sua empresa a gerenciar o problema contínuo de ciberataques. Ela oferece diversos níveis de acesso ao treinamento, fornecendo acesso a uma biblioteca de conteúdo completa sobre como se proteger contra todos os recursos dos ataques de phishing, com uso ilimitado.

Além disso, essa solução fornece relatórios que mostram estatísticas e gráficos sobre o treinamento de phishing em sua empresa. Desse modo, será possível avaliar o desempenho de sua equipe e criar uma rotina de ações seguras, fazendo com que todos entendam a necessidade de proteger os dados sigilosos.

  1. Mantenha todos os softwares e dispositivos do sistema sempre atualizados. Desse modo, as empresas podem impedir a ação de hackers que exploram falhas zero-day, além das já conhecidas.
  2. Utilize um monitoramento contínuo de ameaças. Os antivírus tradicionais geralmente conseguem impedir apenas o ataque de ransomwares conhecidos, mas falham na detecção de ameaças de malware desconhecidas.

Uma solução de proteção antivírus de última geração deve possuir um módulo de EDR, que atua com Aprendizado de Máquina e tem por finalidade identificar indicadores de ataque de modo a interromper o mesmo antes que possa causar algum dano. Essas soluções também funcionam como uma “câmera de vigilância” em todos os endpoints, possibilitando a detecção automática de atividades maliciosas não identificadas pelos métodos tradicionais e fornecendo visibilidade para busca proativa de ameaças.

  1. Implementar uma política de Zero Trust na empresa. Essa estrutura contribui para identificar, segmentar e monitorar continuamente todos os dispositivos, permitindo que as empresas possam aumentar a segurança de seus dados e aplicativos. Essa estratégia não apenas reduz muitos os riscos enfrentados devido a uma estratégia de segurança centrada no perímetro, mas também amplia a visibilidade e o controle em toda a organização – incluindo dispositivos fora da rede.
  2. Integre a Inteligência Artificial à estratégia de segurança. Para isso, mantenha-se atualizado com as tecnologias mais recentes e capazes de detectar esses ataques rapidamente. Desse modo, será possível responder e implantar contramedidas em minutos para evitar que ele se espalhe.

Novas soluções, como o EDR e o XDR, foram projetadas para fornecer detecção e resposta de ameaças de forma automatizada, maior visibilidade de dados e análise de informações complexas. Com recursos de Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML), essas soluções ajudam a detectar, investigar e responder a ataques, melhorando a visibilidade sobre os endpoints, automatizando tarefas de resposta manual e aumentando as capacidades de investigação. Além disso, são capazes de descobrir invasores com controles proativos de mitigação de riscos em tempo real para reduzir a superfície de ataque.

E quando são integradas como parte de uma estrutura de malha de segurança mais ampla, essas ferramentas podem compartilhar facilmente inteligência de ameaças com outras soluções (por exemplo, um firewall de próxima geração) para permitir uma resposta estendida. Isso garante que todos os endpoints estejam protegidos, mesmo que não estejam diretamente cobertos por um agente EDR.

  1. Combine a segurança de endpoint com soluções de segurança adicionais. Ferramentas como antivírus, firewall, backup e duplo fator de autenticação reduzem o risco de exploração de vulnerabilidades internas e externas.

Muitas empresas não possuem o conhecimento necessário para escolher as melhores soluções de segurança e enfrentar essas ameaças. Para ajudá-lo a escolher uma solução adequada às suas necessidades, a AIM7 atua como parceira consultiva, tendo como foco a elaboração do melhor plano de implementação de softwares, boas práticas, suporte/gestão e análise de vulnerabilidades.

Entre em contato conosco.

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Confira os próximos assuntos