Estratégias de atualizações de software nas empresas

Os softwares e sistemas operacionais necessitam de cuidados com manutenção e atualização ao longo do tempo, para que se mantenham seguros e funcionando corretamente. 

As atualizações garantem o bom funcionamento dos produtos, evitando brechas de segurança por má configuração e impedindo ataques de malwares e ransomwares, mesmo daqueles ainda desconhecidos.

As vulnerabilidades são eliminadas por meio de patches de softwares, ou seja, atualizações lançadas pelos fabricantes para fechar brechas de segurança, adicionar funcionalidades ou melhorar o desempenho. O problema é que a atualização pode consumir muito tempo e reduzir a produtividade dos profissionais de TI. Por isso, muitas empresas não corrigem regularmente e nem atualizam os patches dos antivírus, firewall,dentre outros sistemas de segurança. 

Neste artigo, vamos mostrar como fazer atualizações de software nos computadores da sua empresa com mais eficiência e sem causar interrupções.

Por que as atualizações não são feitas como deveriam?

Muitas vezes, as empresas adiam as atualizações de softwares para evitar sobrecarregar as suas redes corporativas. Além disso, as empresas procuram evitar o tempo de inatividade, que pode resultar em danos significativos. De acordo com uma pesquisa da Kaspersky, 51% dos entrevistados, incluindo empresas e consumidores, adiam as atualizações, esperando para ver se outros têm problemas.

Ainda de acordo com o levantamento, quase metade das organizações pesquisadas em 2020 confirmaram ter algum tipo de tecnologia desatualizada. Além disso, 48% revelaram que os seus funcionários se recusam a usar versões novas ou atualizadas de dispositivos.

As atualizações do sistema operacional são apenas uma parte do problema; outros softwares precisam de patches e updates também. Porém, os desenvolvedores de softwares podem não notificar os usuários sobre atualizações e correções tão regular e ativamente quanto deveriam. Portanto, como os administradores podem saber sobre as atualizações e priorizar a sua instalação?

Atualização de software em ambientes de testes

Infelizmente, é impossível automatizar totalmente o processo de atualização em um ambiente corporativo. Como a combinação de hardware e software de cada empresa é única, sempre existe o perigo de que a próxima atualização cause erros ou incompatibilidades.

Somente um administrador de sistema profundamente familiarizado com uma empresa pode tomar uma decisão acertada sobre cada patch. Um ambiente de teste pode fornecer um espaço seguro para instalar atualizações sem arriscar outros sistemas..

Em grandes empresas, o departamento de segurança da informação geralmente tem uma sub-rede de teste com computadores (ou algumas máquinas virtuais) para verificar novas atualizações antes de distribuí-las por toda a rede. 

Por sua vez, as PMEs geralmente usam apenas um computador para testes. Os administradores instalam novos patches nas máquinas de teste, que simulam um ambiente de trabalho típico, e depois o monitoram.

Porém, esse método não é barato nem totalmente confiável. Afinal, é bastante difícil recriar as condições da vida real em uma máquina de teste, especialmente virtual. Por isso, podem surgir problemas em certos recursos que não são identificados imediatamente após a instalação, por exemplo.

Para evitar esses problemas, alguns departamentos de TI empregam um método alternativo e instalam atualizações de forma parcial, garantindo que tudo esteja funcionando perfeitamente antes de prosseguir. Embora deixar uma parte da infraestrutura desprotegida seja arriscado, os benefícios do teste de patches do mundo real superam esse risco.

Por que os patches são tão importantes?

Um dos principais causadores dos problemas de segurança é a falta de atualizações (patches) que corrigem vulnerabilidades nos sistemas. Para manter sempre a higiene do seu sistema de segurança, é preciso instalar as atualizações de patches fornecidas pelos fabricantes. Além disso, esse cuidado é importante porque muitas atualizações já trazem consigo melhorias de segurança, além de novas ferramentas e funcionalidades que podem facilitar a rotina corporativa.

Porém, alguns fornecedores de software fazem isso bem, enquanto outros, não. De qualquer modo, há sempre um intervalo de tempo entre o surgimento de uma ameaça e o lançamento do patch capaz de remediá-la.

Outro problema é que os patches nem sempre são transparentes e automatizados. Nesses casos, os usuários pessoais e administradores de negócios precisam ter o cuidado de atualizá-los regularmente – o que nem sempre acontece.

Geralmente, a gestão de patches é controlada por um administrador de sistema, que configura essa ferramenta de acordo com a política, a estrutura e as necessidades de segurança específicas de cada organização. 

O uso de um sistema de gerenciamento de atualizações torna a localização de patches relevantes e a priorização de sua instalação muito mais fácil. Ela poupa muito tempo dos administradores, alertando sobre atualizações relevantes e fornecendo contexto para as vulnerabilidades que abordam.

Para encontrar a proteção mais adequada para a sua empresa, é importante contar com a ajuda de um serviço qualificado e especializado em Segurança da Informação. A AIM7 tem uma equipe de especialistas preparada para ajudá-lo a resolver quaisquer desafios que possam surgir, desde o apoio para instalação, configuração e atualização até uma análise completa da saúde dos seus sistemas de proteção.

Entre em contato conosco.

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Confira os próximos assuntos

Soluções EDR e XDR aumentam a segurança dos endpoints

Segundo uma pesquisa da Kaspersky, cerca de 40% das médias e grandes empresas não têm informações suficientes sobre as ameaças complexas que enfrentam. Esses incidentes podem interromper processos essenciais aos negócios, prejudicando a produtividade e aumentando os custos operacionais.
Saiba como EDR e XDR podem ajudar.