Qual é o ‘novo normal’ na segurança da informação?

A maturidade digital deixou de ser um diferencial e se tornou essencial para a composição da segurança de uma empresa. Entendo os desafios que a pandemia do Covid-19 provocou aos negócios, mas também tenho consciência do quanto a segurança da informação precisou rever seus processos e aprimorar sua atuação para lidar com o chamado “novo normal”.

A crise na saúde não foi um evento isolado, ela também afetou mercado, consumo e trabalhos. Como resposta ao inesperado, o serviço remoto foi aplicado imediatamente e empresas adaptaram o convencional para inovar diante do novo estado econômico. O contexto corporativo foi socorrido pelo home office e a segurança da informação teve de se adequar a este novo panorama comercial.

Eu nunca estranhei mudanças, pelo contrário, reconheço a importância delas. No entanto, essa rápida transformação que nos surpreendeu e levou nossa atenção para a necessidade da tecnologia como provedora de segurança, mostrou o potencial dos recursos digitais para qualquer situação.

Com a retomada de alguns serviços essenciais e possíveis tratamentos e vacinas com seus primeiros testes satisfatórios, estamos caminhando para um retorno ao “natural”, mas não do mesmo modo de antes. A pandemia exigiu novos costumes e muitos deles devem permanecer. Reorganizar a corporação para atuar em regime híbrido, integrando a rotina corporativa com a remota, fará parte de nosso dia a dia a partir de agora.

Pós pandemia: como fica a segurança e os negócios?

A modificação foi geral. A segurança, que antes era limitada ao ambiente corporativo e tradicional, agora deve ganhar outras competências e ser ampliada para o serviço remoto, sem abrir mão do nível da proteção de dados. A pandemia alterou o mercado e implantou um momento de cautela.

Quando noto a inquietude de gestores nesse cenário de adaptação, percebo que a principal dúvida é: “como reduzir gastos durante a migração para um regime operacional híbrido, sem colocar em risco a integridade das informações?”

Para essa questão, eu entrego uma resposta direta: conhecimento gera segurança e segurança gera crescimento. Conhecer o negócio de forma integral é o primeiro passo para identificar as vulnerabilidades técnicas e reforçar a segurança da informação para promover um crescimento escalável.

A preocupação com a proteção de dados é comum porque é indispensável. A LGPD, prevista para entrar em vigor no próximo mês, mas ainda sem data específica por incertezas do senado, intensifica os parâmetros de segurança para toda e qualquer organização que manuseia dados de terceiros. A segurança avançada é o único modo de vetar o vazamento de dados.

Entender a necessidade te faz perceber a solução.

Com a expansão da rede corporativa para atender uma infraestrutura de home office, o gerenciamento de segurança ganhou novas responsabilidades. Operar com mais controle, análise, assertividade e simultaneidade, virou requisito diferenciador entre uma gestão de segurança eficiente de uma inconsistente.

Se nessa crise a necessidade é garantir ampla segurança sem custos altos, a solução é praticar opções sustentáveis de uma gestão de TI personalizada. No lugar de investir grandes valores em compras de produtos, o contrato mensal de sistemas de segurança fornece uma experiência de proteção com custo benefício atingível e adaptável.

Hoje, gerenciar, controlar e monitorar múltiplos desempenhos é preparar a segurança para atuar em ambiente corporativo, remoto e híbrido. A segurança da informação não existe dentro de modelos limitados ou fixos, ela deve ser flexível e compatível com qualquer situação ou necessidade. Para esse novo normal, toda solução precisa ser multifuncional e multipotencial.

Materiais sobre segurança da informação no Home Office

Na AIM7 entendemos que este é o principal desafio das empresas, por isso, preparamos uma série de artigos e materiais que podem ajudá-lo com as decisões mais assertivas para garantir a proteção dos dados mesmo fora da empresa.

Espero que eles possam auxiliar seus negócios neste novo momento:

  1. Infográfico: Devo Liberar o Home Office?
  2. Guia: Proteção de Dados, dentro e fora da empresa
  3. Artigo: Proteção de Dados no Home Office
  4. Artigo: Garanta a produtividade dos colaboradores no trabalho remoto
  5. Artigo: LGPD e Vazamento de Dados: responsabilidades das empresas

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Confira os próximos assuntos

Soluções EDR e XDR aumentam a segurança dos endpoints

Segundo uma pesquisa da Kaspersky, cerca de 40% das médias e grandes empresas não têm informações suficientes sobre as ameaças complexas que enfrentam. Esses incidentes podem interromper processos essenciais aos negócios, prejudicando a produtividade e aumentando os custos operacionais.
Saiba como EDR e XDR podem ajudar.