CAPEX ou OPEX em TI? Saiba qual é o melhor para sua empresa!

capex opex em ti

Para uma empresa funcionar adequadamente, vários aspectos precisam ser respeitados e colocados no demonstrativo de resultados. O investimento em CAPEX e OPEX, por exemplo, é um fator fundamental para o cotidiano do negócio.

A utilização de equipamentos obsoletos, principalmente no departamento de TI, pode ocasionar várias questões prejudiciais, como atrasos na entrega de produtos ou serviços, gastos extras com manutenção, queda na produtividade, ameaças à segurança da informação etc.

Neste artigo, você terá uma explicação básica desses dois conceitos abordados, suas principais vantagens e desvantagens e o que pode ser melhor para o seu negócio. Acompanhe a leitura e confira! 

O que é CAPEX? 

O termo é uma sigla do inglês Capital Expenditure, ou seja, a contabilização de gastos realizados pela empresa no intuito de ser um investimento, presente no balanço patrimonial como ativo imobilizado. Há de se considerar que o CAPEX diz respeito aos fundos disponíveis para atualizar, adquirir e manter bens físicos, tais como imóveis, ferramentas, lotes, maquinários, veículos, computadores, softwares etc.

Costuma-se utilizar bastante para desenvolver novos projetos ou possíveis investimentos no negócio, de modo que isso possa aumentar o escopo da organização e oferecer novas possibilidades ao planejamento estratégico. A intenção é pensar a longo prazo, levando em consideração os possíveis benefícios que tais aquisições podem surtir no capital social da empresa.

De maneira geral, o cálculo do CAPEX é realizado a partir das despesas de capital presentes na demonstração do fluxo de caixa, sendo que é preciso somar o ativo imobilizado mais sua depreciação que tem valor registrado na Receita Federal. Para encontrar prováveis alterações entre períodos contábeis, o ideal é subtrair o saldo do imobilizado do ano vigente em relação ao anterior.

O que é OPEX? 

Em contrapartida, o OPEX (Operational Expenditure), resume-se aos investimentos destinados aos gastos operacionais, isto é, alocações de serviços como aluguel, energia, água, manutenção de equipamentos, contratação de cloud e assim por diante. São valores desembolsados a curto prazo para resolver questões mais imediatistas, pensados de forma contínua em uma empresa, um produto ou um serviço.

Custos com mão de obra, despesas de instalações, serviços básicos e terceirizações também são levados em conta nesse processo operacional, além de aspectos administrativos que ajudam as empresas a se manterem funcionando diariamente. São alvo da gestão o tempo todo, até porque ficam em evidência na rotina da organização e o objetivo sempre é o de minimizar esses custos de modo que não perca a qualidade.

Por serem mais comuns do dia a dia, essas despesas são mais simples de compreender do que as despesas de capital, sendo utilizadas frequentemente para medir a eficiência operacional da empresa e como elas se porta em determinado período contábil. O cálculo do índice operacional evidencia o que a empresa precisa fazer para minimizar os gastos e gerar novas receitas de vendas.

Quais são as vantagens e desvantagens do CAPEX?

Em relação às partes positivas do investimento em despesas de capital, podemos considerar que a modernização das máquinas utilizadas, por exemplo, pode conferir uma certa vantagem competitiva, de modo que a empresa consiga alcançar melhorias na produtividade. Mesmo que o investimento seja alto em um primeiro momento, a longo prazo é possível notar que a evolução dos processos ajuda na inovação.

Nota-se também o aumento do valor do ativo fixo, valorizando a empresa e tornando a marca mais atrativa para o investimento de seus acionistas, principalmente se ela tiver capital aberto na bolsa de valores. Dependendo do investimento feito, isso pode representar muito na economia da empresa, por exemplo, a aquisição de novos prédios para filiais sinaliza que a demanda é favorável para gerar bons lucros.

No entanto, vale ressaltar que nem tudo sem flores, pois os recursos aplicados em CAPEX podem fazer falta em outros departamentos, como o marketing ou, até mesmo, a área de TI. As taxas e impostos aplicados ao imobilizado podem ocasionar custos maiores, sendo que essas aquisições ainda geram um ciclo vicioso, cujo final de cada período de depreciação há um novo gasto para superar o que está obsoleto.

Quais são as vantagens e desvantagens do OPEX?

Por serem consideradas dedutíveis, as despesas operacionais se tornam mais interessantes aos olhos da contabilidade, além de permitir uma flexibilidade ampla a respeito dos aportes de capital realizados pelas organizações. Basicamente, o OPEX reduz drasticamente a necessidade de financiamentos e empréstimos, que, dependendo da situação, podem complicar o fluxo de caixa.

Olhando a contratação de uma empresa para prestar serviços de tecnologia, por exemplo, cujos serviços voltados para a gestão de firewall, diagnóstico das demandas de TI e consultoria baseada nas necessidades dos clientes se tornam ponto-chave, o OPEX se revela uma grande opção. É algo visto como uma solução inteligente para otimizar os custos e proporcionar uma produtividade de excelência.

Todavia, as possíveis desvantagens seriam em torno dos serviços operacionais não corresponderem a cultura da empresa, elevarem os custos de manutenção ao ponto de ser melhor a compra de um novo equipamento ou a dependência de uma tomada de decisão alheia. Evidente que todos esses fatores devem ser levados em consideração desde a integralização do capital dos acionistas e abertura do negócio.

Qual deve ser levado em consideração? 

Apostar no que é melhor para a empresa entre CAPEX e OPEX é bem relativo se colocarmos em jogo todos os aspectos inerentes ao dia a dia dos negócios, o número de funcionários, o volume de vendas, a necessidade de novas tecnologias etc. Analisando em uma balança de fatores, pondere as necessidades do empreendimento, a fim de não cometer equívocos que formem uma bomba-relógio no futuro. 

Entretanto, se analisarmos apenas o departamento de TI, talvez fique mais simples tomar um rumo que faça sentido para a análise contábil, tendo em vista que a conversão de recursos investidos em CAPEX para OPEX podem representar bastante na estratégia da marca. A web vira elemento principal da alternância de investimentos, propiciando agilidade, mobilidade e novos conhecimentos.

Dispensar a contratação de um servidor físico, contar com o armazenamento na nuvem e dispor de plataformas que atuam como serviços, permite que o TI se concentre em outros fatores, pois se sabe que os dados estão em boas mãos. O OPEX é uma opção bem interessante para as pequenas e médias empresas especialmente, afinal, elas não dispõem de capital suficiente que banque tecnologias de ponta.

Para finalizarmos, ao colocar no pêndulo da decisão o que vale a pena entre CAPEX e OPEX, lembre-se de acrescentar a ajuda de uma empresa especializada no assunto, pois terá o know-how necessário para proporcionar o melhor custo-benefício.

Se você quer saber mais a respeito desses dois serviços, então solicite um orçamento agora com a gente, pois teremos o prazer de solucionar suas dúvidas e gerar bons resultados para a área de TI!

Mauricio Incelli
Mauricio Incelli
Diretor de TI na AIM7. Profissional com mais de 25 anos de experiência no setor de tecnologia e segurança da informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *